UFSC Sustentável
  • Bem-vindo!

    Publicado em 15/08/2018 às 16:34

          

          


  • Sustentabilidade com intervenção artística: projeto de Educação Ambiental

    Publicado em 12/12/2018 às 11:03

    Já pensou uma forma de educação ambiental mais lúdica? Estar em um dia comum de trabalho e receber a visita da Diva da Sustentabilidade? Essa é a ideia central da iniciativa da Gestão Ambiental UFSC, que uniu três projetos para trazer sustentabilidade de um jeito mais descontraído. Os projetos de Educação Ambiental, Intervenção Artística e Coleta Seletiva Solidária, juntos, buscam conscientizar quem trabalha na Universidade Federal de Santa Catarina sobre temas ambientais que fazem parte do seu dia-a-dia, mas de um jeito diferente. São abordadas temáticas como destinação correta dos resíduos através da coleta seletiva solidária e a redução no consumo de materiais como copos descartáveis e energia de forma artística. Três bolsistas fazem as visitas, as graduandas de Engenharia Sanitária e Ambiental Bruna Moraes Vicente e Laura Tavares e a graduanda de Artes Cênicas Ana Gabriela Granado.

    As intervenções são constituídas por um breve comentário sobre sustentabilidade, seguida por explicações mais completas sobre os três temas abordados: copos descartáveis, gastos com energia e separação de resíduos. O grande diferencial é a fantasia e a personagem que Ana Gabriela Granado performa. A Diva da Sustentabilidade, como é chamada, usa uma fantasia de resíduos recicláveis. Lacres de latas de alumínio formam uma blusa, sacos de lixo plástico uma saia, e CDs, canudos e caixas de leite compõem um colete e uma tiara. A Diva auxilia na comunicação com os servidores e é responsável por “quebrar o gelo” em um ambiente mais sério de trabalho, conseguindo transmitir de um jeito mais descontraído as informações. As estagiárias percebem a diferença: o pessoal aceita mais quando é de um jeito divertido, muitas vezes eles estão prestando atenção enquanto a Ana fala, mas quando nós começamos a apresentar os dados, eles ficam meio dispersos. É feito também um pequeno quiz, um jogo de perguntas, para envolver os servidores sobre as questões de sustentabilidade na Universidade. “Muitos ficam surpresos com os dados e dizem não saber de algumas coisas, como a disponibilidade dos copos biodegradáveis no almoxarifado e que as folhas de papel não devem ser amassadas antes de irem para reciclagem, por exemplo”, contam as estagiárias.

    As visitas acontecem desde Julho de 2018 e já foram atingidos 394 servidores, 60 salas em centros administrativos e 57 departamentos nos centros de ensino. As bolsistas percebem o impacto do projeto, relatando ter ouvido frases que ressaltam a importância da educação ambiental, como “essa iniciativa é uma das principais ações que estão acontecendo na UFSC relacionada a sustentabilidade.” Antes mesmo da intervenção, muitos servidores já aboliram os copos plásticos e estavam usando canecas, mostrando os resultados e impactos positivos das campanhas sustentáveis.  

    O projeto é da Gestão Ambiental UFSC em parceria com os professores Sérgio Nunes Melo e Luiz Fernando Pereira do Departamento de Artes Cênicas da UFSC e tem como objetivo ser ampliado para os alunos também.  A iniciativa surge a partir de ações nacionais e institucionais de sustentabilidade, principalmente o Plano de Logística Sustentável da Universidade, o PLS.

    IMG_7715IMG_7855

    IMG_8624

    Escrito por Luiza Della Giustina/ Estagiária de Jornalismo da Coordenadoria de Gestão Ambiental UFSC


  • Novo concurso da UFSC exigirá noções de sustentabilidade

    Publicado em 12/12/2018 às 10:51
    O concurso para técnicos administrativos em Educação (TAEs) de 2019 terá questões de sustentabilidade na prova de conhecimentos gerais. O programa prevê conteúdo relacionado a Agenda Ambiental da Administração Pública – A3P, em seis eixos temáticos: Uso dos recursos naturais; Qualidade de vida no ambiente de trabalho; Sensibilização dos servidores para a sustentabilidade; Compras sustentáveis; Construções sustentáveis; e Gestão de resíduos sólidos). O objetivo é selecionar servidores que já tenham uma noção do tema, “se a gente quer uma universidade sustentável, o servidor que chegar nesta casa já deve ter uma bagagem de conhecimentos sobre este tema” disse a pró-reitora de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas, Carla Cristina Dutra Burigo, em entrevista para a Agecom UFSC.
    Além de noções de sustentabilidade, será exigido dos candidatos conhecimentos em língua estrangeira, como inglês ou espanhol. A iniciativa vem como uma tentativa de tornar a Universidade mais acessível para receber estudantes, professores e visitantes estrangeiros. O edital está sendo elaborado pela Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Prodegesp) da UFSC.
    As inscrições serão entre às 10h do dia 21/12/2018 e às 23h59min do dia 28/01/2019.

  • PROEX divulga resultado do Edital de Extensão e Sustentabilidade

    Publicado em 10/12/2018 às 12:12

    A  Pró-Reitoria de Extensão, PROEX, divulgou os projetos escolhidos para o primeiro Edital de Extensão e Sustentabilidade, no dia 12 de Novembro. A iniciativa de apoiar os projetos sustentáveis da Universidade está alinhada com o PLS, o Plano de Logística Sustentável da UFSC. Em um dos seus eixos, o Plano incentiva o reconhecimento e apoio aos projetos sustentáveis na Universidade. Foram seis projetos aprovados, que abordam desde iniciativas com as árvores do Campus até a articulação com os Centro Acadêmicos para a educação ambiental. Os projetos receberão duas bolsas e dois mil reais para serem gastos em materiais divulgação. Parabéns aos selecionados!

    O resultado pode ser acessado aqui.

    arte2---projetos-ext


  • Gestão Ambiental promove curso de Resíduos Perigosos na UFSC

    Publicado em 10/12/2018 às 10:41

    Foi finalizado o primeiro Curso de Resíduos Perigosos para docentes e técnicos administrativos em educação da UFSC, iniciativa da Gestão Ambiental e da Capacitação de Pessoas. O objetivo é orientar sobre o descarte correto de resíduos químicos e biológicos, assim como a manipulação e tratamento dos resíduos químicos gerados na Universidade. Previsto pelo Plano Anual de Capacitação 2018, ele está inserido no Programa de Educação Ambiental e Sustentabilidade e também está de acordo com o Plano de Logística Sustentável, o PLS. O tratamento dos resíduos químicos é uma prática sustentável, pois busca diminuir a geração reduzindo o impacto ambiental,  sendo uma das etapas importantes para destinação ambientalmente adequada dos resíduos.

    O curso abordou em quatro módulos semipresenciais informações sobre a gestão dos resíduos perigosos na universidade, aspectos legais e práticos, segurança laboratorial e manipulação de produtos químicos. Ministrado pelos servidores Branda Vieira (engenheira sanitarista) e Mauro Dutra (químico), da Gestão de Resíduos da Coordenadoria de Gestão Ambiental e a técnica Ligia Rosenbrock do Laboratório de Química Analítica Instrumental.

    Confira o conteúdo de cada aula:

    Aula 1: Gestão de resíduos perigosos: legislação nacional e local, classificação, sistema de gestão de resíduos na UFSC.

    Aula 2: Gerenciamento de resíduos laboratoriais e sistema de gestão e gerenciamento da UFSC.

    Aula 3: Segurança química, boas práticas e gerenciamento voltados a resíduos laboratoriais.

    Aula 4: Tratamento de resíduos químicos em laboratório.

    Aula prática: Demonstrativa sobre o tratamento de resíduos químicos para reduzir a quantidade de resíduo gerado no laboratório e confecção de um papel de pH universal para verificação do pH do resíduos produzido em laboratório.

     

    WhatsApp Image 2018-11-29 at 15.50.36WhatsApp Image 2018-11-29 at 15.23.12

     

    WhatsApp Image 2018-11-29 at 14.59.38

    WhatsApp Image 2018-11-29 at 14.57.51

     

    Escrito por Luiza Della Giustina/ Estagiária de Jornalismo da Coordenadoria de Gestão Ambiental UFSC

     


  • Gestão Ambiental promove curso sobre Educação ambiental no âmbito educacional

    Publicado em 06/12/2018 às 13:20

    Foi finalizado essa semana o segundo curso de capacitação “Educação Ambiental no Âmbito Educacional” desse ano promovido pela Coordenadoria de Gestão Ambiental em parceria com a Coordenação de Capacitação da UFSC.  O objetivo é capacitar os servidores sobre a problemática ambiental, estimulando o pensamento crítico, o consumo responsável e a prática de ações sustentáveis no cotidiano, principalmente no trabalho realizado na UFSC.

    O curso é ministrado pelas servidoras e integrantes da Gestão Ambiental UFSC Gabriela Zampieri e Carolina Ferreira e aborda temas como Histórico da temática ambiental e desenvolvimento sustentável; Desenvolvimento sustentável nas Instituições Públicas;  Água, esgoto e energia; Compras, contratações e consumo sustentável; Resíduos, mobilidade urbana e qualidade de vida e Gestão e Educação Ambiental. Em todos os módulos, além da teoria, são apresentadas dicas práticas de como ser mais sustentável no dia a dia da Universidade. Ao todo, nesse ano, foram formados 100 servidores.

    O curso está inserido no Plano de Logística Sustentável 2017, o PLS, fazendo parte do eixo “Geral” no quesito Educação ambiental. Também está previsto no Plano Anual de Capacitação, no sub-eixo “Programa de Educação Ambiental e Sustentabilidade”, elaborado pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas.

     

    Escrito por Luiza Della Giustina/ Estagiária de Jornalismo da Coordenadoria de Gestão Ambiental UFSC


  • Que tal um coffee break sem descartáveis?

    Publicado em 05/12/2018 às 8:27

    Os eventos da Universidade costumam ter nos seus intervalos os conhecidos coffee breaks – pausas para café. Nesses momentos, são utilizados muitos copos plásticos descartáveis para servir água, café ou outra bebida.

    Pensando nisso, a Coordenadoria de Gestão Ambiental apresenta algumas opções  em substituição aos copos plásticos descartáveis, como:

    • Solicitar aos participantes do evento que tragam seus próprios copos reutilizáveis: essa solicitação pode ser realizada por e-mail ou nas divulgações do evento;
    • Empréstimo de copos reutilizáveis: uma prática bastante comum em eventos tem sido o empréstimo de copos plásticos retornáveis mediante pagamento de caução. Existem várias empresas no mercado que disponibilizam esse tipo de serviço;
    • Distribuir copos personalizados do evento, produzidos a partir de materiais reutilizáveis: além de ser uma lembrança do evento, o copo pode ser utilizado no coffee break e pelos participantes posteriormente;
    • Utilizar copos descartáveis produzidos a partir de matéria- prima biodegradável: esses copos podem ser produzidos a partir de papel, cana de açúcar amido de milho, mandioca.  Se o evento for da UFSC há copos desse tipo disponíveis no almoxarifado central, basta solicitar como material de expediente.

    Em 2017, na UFSC, foram consumidos quase um milhão desses copos. Em média, os copos de plástico levam entre 200 a 400 anos para se decomporem e estima-se que apenas 20% são reciclados, porque possuem um preço muito baixo.  Além disso, há risco para a saúde. Algumas pesquisas apontam que o copo plástico em contato com substâncias quentes produz substâncias tóxicas.

    Informe-se e divulgue essa iniciativa, para que a UFSC torne-se cada vez mais sustentável!


  • UFSC diminui a cota de copos plásticos para os departamentos

    Publicado em 04/12/2018 às 15:50

    Com o grande número de descartáveis que são usados na Universidade, o Departamento de Compras da UFSC diminuiu a cota de copos plásticos para os Departamentos.  A redução foi de 78%, superando a meta do  Plano de Logística Sustentável da Universidade prevista para 2019, que era de 50%. Como alternativa aos descartáveis, também são disponibilizados copos biodegradáveis para visitantes e é incentivado o uso de recipientes reutilizáveis para alunos e servidores e copos de vidro para salas de reunião.

    No ano passado, foram consumidos 964.700 copos plásticos descartáveis na UFSC. Em média, são usados 500 copos anualmente por servidor nas instituições públicas brasileiras. Esses resíduos levam entre 200 e 400 anos para se decompor e em média apenas 20% são reciclados, por não possuírem vantagem econômica. A partir dessas informações, a Gestão Ambiental e o Departamento de Compras UFSC enviaram um memorando para os departamentos, com ações para a diminuição do uso de copos plásticos descartáveis. Entre elas:

    • Campanha para o uso de recipientes reutilizáveis para alunos e servidores – incentivar os servidores e alunos a levarem seus próprios copos reutilizáveis, que possam ser utilizados no dia-a-dia.
    • Aquisição de copos biodegradáveis para os visitantes – para visitantes externos, é recomendado o uso de corpos biodegradáveis, em locais como  as clínicas de fonoaudiologia e odontologia e o escritório de assistência jurídica. Os copos já estão disponíveis no almoxarifado. Os copos não podem ser utilizados com líquidos quentes.
    • Aquisição de recipientes reutilizáveis para salas de reunião – foi feito uma ata de registro de preços para os copos personalizados, ficando a critério do departamento a aquisição de acordo com o seu orçamento.

    Memorando nºXX – Diminuição nos copos plásticos na UFSC – revisado_2

    47384395_304393970403204_3613331272882978816_n

    Copos biodegradáveis disponíveis

    Escrito por Luiza Della Giustina/ Estagiária de Jornalismo da Coordenadoria de Gestão Ambiental UFSC

     

     


  • Semana nacional de combate à dengue

    Publicado em 03/12/2018 às 10:57

    Entre os dias 26 à 30 de novembro foi promovida a semana nacional de combate à dengue, e a UFSC em parceria com o Centro de Zoonoses da Prefeitura de Florianópolis (CCZ), promoveu dois dias de combate e conscientização no campus trindade.

    Focados em alertar quanto aos perigos do Aedes, principalmente no período de verão, época crítica para doenças como Dengue, Zika e Chikungunya, foram instaladas plaquinhas descontraídas em todo o campus chamando a atenção de alunos e servidores para a problemática do Aedes aegypti, um grande banner no centro de eventos da UFSC e stand com agentes do CCZ em frente a reitoria I.

    Segundo o boletim epidemiológico de santa Catarina mais recente divulgado pela vigilância epidemiológica, “até o dia 17 de novembro de 2018, foram registrados 14.014 focos de Aedes aegypti, representando um aumento de 38.6% em relação ao mesmo período do ano passado. Esses focos estão concentrados em 159 municípios, dos quais 75 são considerados infestados” o que “aponta para um risco iminente de transmissão dessas doenças no estado, especialmente com a chegada do calor e do período de chuvas”. Mais informações aqui.

    Aqueles que passaram em frente a Reitoria I conheceram pessoalmente o ‘mosquitão’ Aedes, no stand do CCZ/ PMF e aprenderam a como ficar atento aos possíveis focos do mosquito, identificar a larva e mosquito bem  como dos riscos oferecidos pelas doenças transmitidas por ele. Ainda, os agentes de controle de endemias do Centro de Zoonoses fez uma ampla vistoria no campus em busca de possíveis focos.

    Iniciativa da Gestão Ambiental, a atividade inicia a campanha anual de combate ao mosquito, chamada de “#UFSCcontraoAedes”. Caso você veja algum material que possa acumular água, jogue o objeto no lixo ou comunique a Comissão de Combate à Dengue na UFSC. O combate é urgente, pois em 15 dias os ovos já se tornam mosquitos adultos.

               Ações:

    1. Stand de conscientização (mais fotos aqui):

          

    2. Empena e minidoors instalados no campus:

    3. Plaquinhas:

       

    4. Vistorias de agentes endemias do centro de zoonoses na UFSC:

    Contatos:

    Comissão de Combate à Dengue UFSC:

    • evitedengue@contato.ufsc.br

    UFSCsustentaveloficial (Facebook)

    (48) 3721-4202

    @UFSCsustentavel (Instagram)

    Centro de Zoonoses de Florianópolis: (48) 3338-9004

    Organização:   

    Patrocínio:    


  • UFSC inicia a Campanha de Combate ao Aedes

    Publicado em 30/11/2018 às 9:43

    Plaquinhas descontraídas buscam chamar a atenção de alunos e servidores para a problemática do Aedes aegypti, no Campus Trindade. Iniciativa da Gestão Ambiental, a atividade inicia a campanha anual de combate ao mosquito, chamada de “UFSC contra o Aedes”.

    O verão é a época crítica para doenças como Dengue, Zika e Chikungunya, transmitidas pelo Aedes aegypti. As chuvas e o clima quente característicos da estação são favoráveis a proliferação do mosquito, fazendo com que os casos dessas doenças aumentem em todo país. A UFSC é um local de risco porque pessoas de todo Brasil circulam no Campus, aumentando a chance de transmissão do vírus. 

    Para isso, é preciso estar atento aos possíveis focos do mosquito, pois todo material que possa ser depósito de água parada é perigoso. Fique atento: calhas danificadas e amassadas, com folhas ou vegetação brotando; poças com mais de 5 dias; materiais de construção em locais descobertos; garrafas de vidro, copos plásticos e pneus no chão. Caso você veja algum desses materiais, jogue o objeto no lixo ou comunique a Comissão de Combate à Dengue na UFSC. O combate é urgente, pois em 15 dias os ovos já se tornam mosquitos adultos. O UFSC Sustentável, junto com o canal Nois Faria no Youtube, lançou uma paródia sobre o combate ao mosquito.

    Comissão de Combate à Dengue UFSC:

    Confira as plaquinhas e o folder informativo:

    47095048_336980623763651_2038473370823032832_nfolder impressao2

    Caso você encontre alguma plaquinha pelo Campus, envie para nosso instagram, @UFSCsustentavel.

     

    WhatsApp Image 2018-11-27 at 13.13.48WhatsApp Image 2018-11-27 at 13.13.31

    WhatsApp Image 2018-11-27 at 13.13.37

     

    Escrito por Luiza Della Giustina/ Estagiária de Jornalismo da Coordenadoria de Gestão Ambiental UFSC


  • UFSC consegue vaga no Conselho da APA da Baleia Franca

    Publicado em 27/11/2018 às 16:22

    Na última sexta-feira (23), aconteceram as eleições para o Conselho Gestor da APA da Baleia Franca – Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca. O Conselho é formado por 42 conselheiros, distribuídos em Setor Público, ONGs Ambientalistas e Utilizadores de Recursos.  A Universidade Federal de Santa Catarina foi eleita para o Setor Público e ficará no cargo durante dois anos de gestão.

     A Unidade de Conservação localiza-se no sul de Santa Catarina, com uma área de 156 mil hectares, incluindo desde o sul da Ilha de Santa Catarina até o Balneário Rincão. O Conselho (CONAPA BF) foi criado durante o ano de 2005 por meio de um processo participativo, com a coordenação do grupo de trabalho da equipe técnica da APA da Baleia Franca e pelo Núcleo de Educação Ambiental – NEA (IBAMA), junto com o Núcleo de Meio Ambiente e Desenvolvimento – NMD (UFSC), Fórum da Agenda 21 de Ibiraquera e a Fundação Gaia. A ideia do CONAPA BF é construir um espaço pedagógico de identificação e aproveitamento de potenciais ambientais e negociação e mediação de conflitos. Cabe ao Conselho:

     

    • Definir metas e prioridades para as ações de gestão do território da APA BF
    • Ampliar diálogos e fortalecer os agentes sociais envolvidos na gestão dos problemas e conflitos da UC
    • Promover o debate e a troca de conhecimento para as proposições de políticas públicas que promovam o desenvolvimento do território da APA BF
    • Reconhecer e entender os problemas, conflitos e potencialidades da APA BF e idealizar as alternativas de desenvolvimento possíveis para a resolução destes problemas/conflitos

    Cinco Câmaras Técnicas  fazem parte do CONAPA BF, entre elas: I -Conservação da Baleia Franca; II – Gestão da Biodiversidade; III – Gestão Territorial; IV – Proteção e Monitoramento; V – Atividades Econômicas Sustentáveis.

    Escrito por Luiza Della Giustina/ Estagiária de Jornalismo da Coordenadoria de Gestão Ambiental UFSC