A Coleta Seletiva Solidária

 A Coleta Seletiva Solidária (CSS) é a coleta dos resíduos previamente segregados que são encaminhados às cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis. Esta é instituída pelo  Decreto Federal no 5940/2006 que determina a “separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta, na fonte geradora, e a sua destinação às associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis”.

Esta legislação, além de incentivar a reciclagem e diminuir a quantidade de resíduos destinados aos aterros, possui um viés social muito forte, formalizando e apoiando as cooperativas e associações de catadores.

Para a implementação foi instituída a Comissão para a Coleta Seletiva Solidária. Esta comissão traçou a implementação das atividades realizadas na coleta, como a separação dos resíduos recicláveis, sua destinação às associações e cooperativas de catadores, e as campanhas de divulgação e sensibilização.

Desta forma, a UFSC implantou no Campus Reitor João David Ferreira Lima, a Coleta Seletiva Solidária, que consiste na segregação dos resíduos em Recicláveis e Rejeitos*. 

O fluxo dos recicláveis na UFSC se dá a partir do descarte dos resíduos recicláveis no local correto (seja, nas lixeiras dos locais de trabalho identificadas como recicláveis, ou nos coletores distribuídos pelo campus). Após o descarte, os funcionários da limpeza coletam os resíduos das lixeiras e coletores e encaminham para o contêiner de armazenamento temporário. Deste contêiner, a associação de catadores autorizada faz a coleta dos recicláveis e transporta para a central de triagem da associação. Todo o resíduo triado é encaminhado para empresas de reciclagem.

*Os resíduos orgânicos também podem ser reciclados por meio de compostagem ou por outros processos. Porém, nesta fase de implantação da coleta seletiva, será realizada a reciclagem apenas dos resíduos recicláveis como papel, plástico, vidro e metal. Atualmente a equipe de gestão de resíduos da UFSC já está trabalhando para a implementação da coleta de resíduos orgânicos.

A importância da Coleta Seletiva

Ao separar os resíduos, você estará dando a correta destinação para eles, fazendo com que materiais recicláveis sejam inseridos novamente na cadeia de produção e transformados em novos produtos. 

Os resíduos quando não são segregados e não são destinados corretamente causam diversos problemas socioambientais, como por exemplo: contaminação do solo e lençol freático; poluição do ar; acentuação do aquecimento global; proliferação de vetores; problemas de saúde pública.

Isto porque no processo de decomposição dos rejeitos e da matéria orgânica, são liberados chorume (líquido poluente) e gases que promovem o efeito estufa.

Ao encaminhar para a reciclagem, os resíduos podem ser reintroduzidos em outro processo produtivo de novos materiais, o que minimiza a exploração de recursos naturais e reduz o impacto dos resíduos no ambiente.

Outro ponto importante, principalmente em se tratando de coleta seletiva solidária, é a geração de renda para os catadores e suas famílias, pois os resíduos destinados a esses são triados e comercializados, promovendo geração de emprego e renda para esses trabalhadores.

Desta forma, a participação de cada indivíduo da comunidade universitária é fundamental para o sucesso da Coleta Seletiva. Este processo acarreta a mudança de pequenos hábitos, como também a introdução de uma mentalidade sobre os resíduos sólidos, pois a coleta seletiva visa a valorização destes e de todos os envolvidos no ciclo da reciclagem. Contribuir para o bom funcionamento da Coleta Seletiva Solidária da UFSC promove o desenvolvimento dos três pilares do desenvolvimento sustentável, o ambiental, o econômico e o social dentro de nossa comunidade.

->  A importância da Coleta Seletiva

-> Dados da Coleta Seletiva Solidária

> A Comissão da Coleta Seletiva Solidária

->Download Materiais de Sinalização

->Como Participar?

->Mapa Coleta Seletiva Solidária